Editora Arqueiro Resenha

Resenha – Ligeiramente Maliciosos

Judith! Finalmente cheguei até a você, minha amada Judith. Faz um tempão que estava querendo ler Ligeiramente Maliciosos, porque foi o livro que na época do evento Romances de Época da Arqueiro foi apresentado Ligeiramente Maliciosos que é o número 2 da série dos Bedwyns – que não precisa necessariamente seguir uma ordem, mas é importante, no meu ponto de vista. A Mary Balogh acertou neste livro tudo que errou em Ligeiramente Casados. Gosto da sua forma escrever, mas comparando os dois livros parece que outra pessoa quem o escreveu.

Ligeiramente Maliciosos conta a história de Judith, que é a filha supostamente mais feia, que não conseguiu um casamento cedo devido a dificuldade financeira de toda a sua família. Ela possui sardas e cabelos de fogo, e claro, um corpo de chamar atenção e por isso seu pai a faz usar roupas largas. Para diminuir as despesas, é enviada para casa da sua tia rica. No meio do caminho, a diligência que viaja sofre um acidente e ela, a única mulher jovem e solteira, acaba conhecendo o narigudo, porém muito bonito Sr. Bedard, que lhe dá uma carona até o próximo vilarejo e eles embarcam em um alucinado romance de dois dias.

Judith estava certa que sua vida havia acabado quando foi enviada para viver com sua tia e se entregar a um romance com um completo desconhecido, alegando ser uma experiente atriz, foi a maior e até então única loucura da sua vida. Quando finalmente chega até a residência da sua tia podemos descobrir porque ela parecia tão amarga e tão triste, que além de viver longe de casa, foi morar em um ninho de cobras. Sua tia tinha o completo medo da beleza de Judith, principalmente que ofuscaria a sua filha mimada Julianne, em sua primeira temporada e interessada no neto rico da vizinha. É realmente um sofrimento ver o quanto Judith é inocente. Ela não tem nada de malicioso, na verdade, é autêntica, cheia de personalidade e muita bondade. O par perfeito para o terceiro filho de um Duque.

BD-7

Rannulf Bedwyn é irmão do Duque Bewcastle, neto da vizinha da família Effingham e chega Grandmaison Park, casa onde Judith foi morar, para cortejar a sua futura noiva Julianne. Na verdade, ele prometeu a avó que procuraria uma noiva e a prima de Judith parecia uma boa opção, isso se ele não a entendiasse e irritasse até a morte e seu coração não estivesse preso a Judith. O reencontro deles é bem engraçado e ao mesmo tempo dramático. Ela não sabe onde se esconder e ele tenta acreditar que é uma alucinação. Acabam criando um elo de amizade, salvando um ao outro de situações realmente embaraçosas e ruins até que a trama chega ao seu ápice, que faz todo romance valer a pena. E até conhecemos um pouco mais o Duque Bewcastle, entendemos todos os motivos pelo qual Rannulf é perfeito para Judith mesmo com toda diferença social/financeira.

A trama que não teve em Ligeiramente Casados teve de sobra em Ligeiramente Maliciosos, com todas as doses divertidas de diálogos bem humorados, dramas familiares, sustos, momentos de puro romance e várias dicas do tempo, as emoções sempre a flor da pele. Foi muito bem tratado o preconceito, os traumas de Judith, a forma que ela se sentia feia pelas palavras duras do seu rigoroso pai e sua invejosa tia. Passei três horas e meia me deliciando com a história e realmente recomendo. Estou ansiosa para ler o próximo!

You Might Also Like

Comentários

  1. […] viu a resenha de hoje? Não mente não, viu? Clica aqui e vai lá ler ou eu vou te usar de exemplo aqui nesse post, no qual vou apontar mentiras … que eu já cometi e as que vejo muito por aí. Você é um mentiroso? Não seja hipócrita. Todo […]