Editora Arqueiro Resenha

Resenha – Ligeiramente Escandalosos

“- Ninguém lhe ensinou que, em circunstâncias escandalosas como esta, qualquer dama daria um tapa no rosto do homem, e não um soco no nariz?
– Não sou qualquer dama – retrucou Freyja.” 

Dando sequência a série da Mary Blogh, dos irmãos Bedwins, que tem me encantado profundamente, mesmo que recentemente descobri outra autora de romances de época, a Mary com Ligeiramente ainda está dominando boa parte do meu coração. Eu estava ansiosa por esse livro há algumas semanas, porque finalmente li o primeiro capítulo porque as capas da série em si não me chama muito atenção, principalmente que na minha imaginação, elas não correspondem com as personagens. A de Ligeiramente Escandalosos é a que mais me incomoda, porque a descrição da modelo bate com a do segundo livro. Vai entender, certo?

Freyja Bedwyn é a irmã mais velha das meninas, mas não é o que chamamos de dama comum da sociedade. Além da sua aparência que não é exuberante, tem seu coração partido após dois noivados mal sucedidos, um gênio grande demais para um homem besta dar conta e vários problemas interiores para resolver. E sem contar que é uma grande questionadora da sociedade que vive, mas diferente das outras mocinhas, ela respeita as crenças das pessoas ao redor, mesmo acabe causando um pouco de escândalo quando chega a Bath, um vilarejo turístico, cujo uma não tão amiga a convidou para uma temporada. Freyja está fugindo de reencontrar seu ex e único amor que conheceu, agora casado e comemorando o nascimento do seu primeiro filho.

Antes de chegar lá, no entanto, vemos o quanto a nossa mocinha é forte, destemida e fora do padrão. Ela detesta a criadagem e prefere fazer tudo por si só, incluindo cuidar de si mesma. Quando seu quarto em uma estalagem de péssima estrutura é invadida por um misterioso que a chama de coração, ela se defende das muitas formas de abuso machista e ao mesmo tempo mostra-se muito engraçada ao lidar com situações inesperadas. Sua temporada com sua amiga muda quando reencontra o misterioso que invade seu quarto, que não é ninguém menos que o novo Marquês de Hallmare, Joshua Moore.

“Seria muito divertido flertar com ela, dada a opinião que a moça tinha dele e o temperamento forte dela. Mas na próxima vez ficaria atento àquele punho. Já fora pego desprevenido duas vezes, e era mais do que o bastante.”

Amei o Josh logo de primeira. Ele é aqueles caras que imaginamos canalhas encantadores, com uma lábia sem limites e um sorriso encantador, deixa a nossa mocinha enlouquecida nas duas primeiras vezes que se encontram – e também o restante do livro. Ele me enlouqueceu também, com seus diálogos tão abertos, sua ironia sem fim e sua arrogância a fim de tirar Freyja do sério. O livro não tem muita enrolação, mesmo que eu tenha ficado ansiosa em algumas partes, pude me deleitar com cada capítulo absorvendo a mensagem. Eles se unem para forjar um noivado, cada um com seu motivo particular, mas quando o irmão dela chega, o famoso e introspectivo Duque, eles se vêem completamente embolados em um grande problema.

“ – Ora, coração. – disse ele -, se não estávamos encrencados antes, agora com certeza estamos.”

Comecei a ler por volta das dez da noite, terminei mais ou menos duas e meia. Me emocionei bastante com o livro, porque ela é, sem sombras de dúvidas, uma mulher que foi ferida, mas continuou vivendo e aprendeu, acima de tudo, a não deixar ser intimidada por nenhum homem. Ela é forte, vivaz, sincera e cheia de ideias a frente do seu tempo, sem se preocupar em ficar no clube das solteironas ou com as opiniões que dizem sobre ela. Seu coração ficou ferido pelo amor, apenas isso, e mesmo que pareça que ela foi infantil fugindo do encontro com a nova família do ex, entendi que não estava pronta para assumir que ele estava feliz, que ele amava sua mulher e ela estava livre para amar uma nova pessoa também, que veio a ser Josh, que também contou a sua própria história de forma exemplar.

Diferente dos outros livros, o mocinho também tinha um drama bem grande e complexo para desenvolver, deixando todo lado sentimental para Ligeiramente Escandalosos, o humor para o Maliciosos e a superação para Casados. Estou muito ansiosa para Ligeiramente Seduzidos, mas ele não parece estar a caminho da minha casa tão cedo!

“Vou sair pelo mundo em busca do meu próprio final feliz. Aidan, Ralf, você… Finais felizes estão começando a se tornar uma epidemia entre nós.”

You Might Also Like

Comentários

  1. Carol Vayda disse:

    Este título me define!
    hauahauhauhaua

    <3

    http://www.carolvayda.com.br