Editora Arqueiro Resenha

Resenha – Dez Formas de Fazer Um Coração Derreter

Dez Formas de Fazer Um Coração Derreter é a sequência do livro Nove Regras a Ignorar Antes de Se Apaixonar (clique aqui para conferir a resenha). Mais uma história apaixonante e intrigante da Sarah Mclean, no qual alimentou ainda mais o meu vício em romances de época, que já é muito difícil de lidar, essa compulsão por Lordes e muitas quebras de tabu desses amores cheios de regras e normas daquela sociedade londrina que ainda temos alguns resquícios nos dias de hoje. E gente, podem falar o que for, é muito difícil não derreter e ficar suspirando como uma boba. A sequência da história de Callie e Gabriel, agora, do seu irmão gêmeo, Nicholas Sr John.

Isabel é filho de um Conde, que abandonou a família e a criação do seu irmão, herdeiro do título. Ela foi criado no interior, longe dos salões de baile, temporadas de apresentação e o conhecimento da vida fora de Londres. Sempre por conta própria após a morte da mãe, abriu sua casa, uma mansão no campo, abandonada dos cuidados do pai, para mulheres que precisavam de ajuda e um novo lar. E vocês podem imaginar que “tipo” de mulheres elas podem ser. Isabel se vê no meio do caos quando seu pai morre sem deixá-los com dinheiro para sobreviver e ainda por cima, lhe vende em uma aposta uma última vez. Desesperada e definitivamente não procurando um casamento para salvar a si e sua família, decide vender peças raras de sua mãe.

Nicholas St. John precisa sair de Londres, principalmente depois que seu irmão casou, agora ele é o alvo das mulheres, solteiras ou não, por ser visto como bom partido. E além do seu passado estar rondando sua mente, mergulha de cabeça para salvar a irmãzinha de um amigo dos tempos da escola, que misteriosamente, desapareceu da cidade, mal deixando uma carta de despedida. Especialista em coisas antigas, ele é Isabel cruzam seus destinos sem saber que ele é o homem que pode comprar as peças e ela é a mulher que abrigou a garota desaparecida.

A Sarah decidiu trazer um tema diferente do primeiro livro, que enquanto a história de amor de Callie e Gabriel fala sobre auto estima, conquistas femininas e um amor que rompe barreiras, a história de Isabel tem muito a ver com seu sentimento de rejeição do pai, a forma que sua mãe morreu, sua preocupação em salvar todas as mulheres que precisam de ajuda… Nicholas não quer mais ser aquele que se apaixona por donzelas em perigo, mas aí ele descobre que ela não é nenhuma donzela e pouco precisa dele para ser salva. O livro conta com cenas muito engraçadas e outras que fazem jus ao título, de derreter corações, momentos de fraternidade bem incríveis e um romance que não é bobo, mas também não é superficial.

Acabei que, depois de ler o segundo, gostei muito mais que o primeiro e estou ansiosa para saber se teremos a história da irmã italiana sangue quente dos gêmeos, a Juliana e se, teremos algum outro personagem surgindo por aí. O livro foi diagramado com trechos das revistas da época, fonte no tamanho certo para leitura, capa bem resistente (não amassou durante meu contorcionismo de leitura). Estou tão viciada em romances de época que preparei uma série de postagens especiais para discutirmos o tema. Vocês já leram? Comenta aqui!

 

You Might Also Like