Blogsfera Empreendedorismo

O poder e a febre dos influenciadores digitais.

Algumas pessoas me perguntaram o que é ser uma influenciadora digital, sinceramente, não sei responder. Não sou e não quero ser uma digital influenciadora, mas, acho que devemos refletir que tipo de posicionamento e poder esses jovens possuem e porque o estilo de vida influenciador passou a ser uma febre entre milhares que também desejam abertamente torna-se membros daquela vidinha que parece tão fácil e brilhantes nos holofotes das redes sociais.  O termo me incomoda e ainda não sei explicar exatamente o porquê.

Quando o Porta dos Fundos lançou o vídeo intitulado Influenciadora e ao contrário de muitas, não me ofendeu, apenas fui impactada com a triste realidade retratada. Com toda honestidade, foi falado algo mentiroso? Infelizmente é uma nova profissão cheia de banalização. O cotidiano virou moda e cada um é capaz de criar o seu próprio reallity show particular. Casais de blogueiros que mal podem ter momentos de privacidade, porque estão mostrando seus momentos a sós, estão o dia inteiro incitando milhares de pessoas a realmente segui-los e ter ânsia sobre seus estilos de vida, sem mostrar ou abordar um conteúdo que possa fazer a diferença na vida dos seus leitores. Vejo constantemente blogueiras mostrando seu dia-a-dia, vídeos de faxinas, lavando o banheiro (pra que, meu Deus?) e isso lhe gera renda e mais renda. Renda feita acima de conteúdo inútil. Sei disso porque já assisti diversos desses vídeos e o que me rendeu? Absolutamente nada. Uma completa perda de tempo.

Não posso negar e muito menos generalizar,  que existe sim, muitas blogueiras/”influenciadores” que falam abertamente sobre diversos assuntos e compartilham experiências maravilhosas, muitas delas me deixam profundamente emocionada, porém, me vejo sempre questionando até que ponto esse determinado grupo deve ter tanto poder sobre a vida de tanta gente e como essa febre de ser “utubêr” tomou conta de muitos jovens. Acredito que todo mundo tem um conteúdo a ser compartilhado e que é bom em alguma coisa, realmente bato na tecla que o empreendedor criativo deve ter seu espaço, seja na internet ou só na vida real, mas será que todos os youtubers famosos são realmente criadores de conteúdo ou estão apenas gerando um entretenimento vazio? Quando chegou a era dos youtubers lançando livros e contando suas histórias (?) de sucesso – alguns realmente foram ok e impressionante, mas em sua maioria, não vi aprendizado ou uma inspiração. E só serviu para alimentar o desejo de muitos a ter o “sucesso”.

Mas o que seria ter esse sucesso? Por que todo mundo anseia esse lifestyle que na maior parte do tempo é incansável. Sabemos que o que é bonito vende mais do que deveria, o visualmente atraente chama mais atenção do que a realidade. Pessoas procuram refúgios na internet para fugir de suas realidades, então, por que elas parariam para dar atenção para canais que falam daquilo que desejam desesperadamente fugir? E nesse meio tempo, muito canais buscam seu lugarzinho, com trocas de visualizações, comentários, assim vão tentando chegar a um lugar de destaque, na maior parte com conteúdos genéricos, que se repetem incansavelmente dentro do mesmo nicho. Hoje em dia, como diz uma amiga, todo mundo quer ser Taciele, mas são poucas as que realmente trabalham na mesma intensidade e força de vontade para chegar em algum lugar de destaque por merecimento e mérito de trabalho.

Será que todos os novos blogueiros que poveiam os grupos e lotam as interações realmente possuem conteúdo a oferecer ou estão apenas desejando ser notado o suficiente para ganhar coisas de marcas? Pense nisso.

You Might Also Like