Séries

3 motivos para assistir Blindspot

Há quase um ano Blindspot (Ponto Cego) estreou na televisão americana contando com um elenco razoavelmente conhecido e um enredo que me prendeu no primeiro episódio e foi basicamente o motivo pelo qual me dediquei a praticamente maratonar a série, ainda mais agora que sei que a segunda temporada já começou e tem episódios online! A sinopse segundo o site Adoro Cinema: Blindspot conta a história de um agente do FBI que, misteriosamente, se vê em meio a uma conspiração. A história começa quando Jane Doe (Jaimie Alexander), completamente sem memória, é encontrada nua no meio da Times Square, em Nova York, com o corpo coberto de tatuagens recentes. E uma dessas tatuagens é o nome do agente do FBI Kurt Weller (Sullivan Stapleton). Agora, ele terá que desvendar os mistérios: Quem é esta mulher e o que significam suas tatuagens?

  • O mistério da garota tatuada: Jane Doe (Joana Ninguém) interpretada por Jamie Alexander aparece nua e completamente coberta por tatuagens dentro de uma mala, na Times Square e é levada diretamente para o FBI porque em suas costas está tatuado o nome de um grande agente, supostamente seu “amigo de infância”, porém, a moça não tem como ajudar porque não lembra de absolutamente nada. Até aí, achei bem interessante. Após a sua chegada ao FBI, é futucada, perguntada e literalmente escaneada e eles descobrem que suas tatuagens a levem a casos que “salvam o mundo”. Jane navega entre mocinha clichê e vilã sádica, não sabemos quem ela é.
  • Kurt Weller: Tento prestar atenção nas cenas dele, mas seus olhos me distraem, porém, para um dos melhores agentes da agência federal dos Estados Unidos, ele é muito movido pela emoção, principalmente se tratando de Jane, que seus instintos lhe dizem ser sua amiga de infância Taylor, que foi sequestrada e dada como desaparecida por vinte e cinco anos. O DNA comprova que Jane é Taylor, mas algo encontrada em seus dentes não. COMO CONSEGUIRAM ISSO? Mistério. Na biologia, estudamos que o DNA é único e supremo, mas a série disse que o isoalgumacoisa encontrada nos dentes determina que Jane é africana, nisso você fica numa dança que ela é a Taylor ou uma louca que armou tudo para destruir o país. No final, descobrimos outra coisa e eu ainda fico COMO ASSIM? VOLTA QUE NÃO ENTENDI. Mas o Kurt? Misericórdia. Quero a tensão sexual que ele emana ao olhar a Jane! #aquecida #deucaloraqui #seusolhossãotudo
  • Tem uma personagem nerd adorável: A “força tarefa” conta com uma ex-detetive da polícia de Nova Iorque, viciada em jogos e boa com computadores, um ex-jogador de futebol do colegial, provavelmente o rei do baile e todo ‘certinho’ em suas convicções assim como tem o Kurt, como o cara que manda em todos eles, além da Vice Diretora do FBI que está mais suja que pau de galinheiro, mas nada se compara a doce Petterson, toda nerd, toda fofa, toda cheia de ideias e tagarelices, que mergulha de cabeça nos casos e sofreu bastante, mas a atriz tem um olhar poderoso e merece muito destaque nas próximas temporadas.

Eu não sei se Blindspot tem base para ter mais temporadas, porque são tantas tatuagens e tantos mistérios que pode dar no saco exatamente como Blacklist está começando a dar, porém, em mais velocidade porque os dois roteiros tem muita diferença e apesar de Blinds ser muito boa, ela tem vários buracos entre os episódios e deixa muito mais perguntas que respostas, o que não é exatamente uma boa coisa, porém, recomendo e acredito que seus pontos positivos serão bem desenvolvidos. A Jamie nunca foi uma atriz de grande destaque, apesar de estar no elenco de Thor e ter participado de alguns filmes, mas ela merece todo reconhecimento ao ser a Jane, que por enquanto estou com muito medo de amar, mas já amo.

You Might Also Like