Empreendedorismo

 Como Abrir Seu Negócio.

Nós estamos sempre trabalhando para incentivar mulheres a serem independentes e abrirem seus negócios de forma correta, saindo do padrão de hobbies do lar para algo perfeitamente registrado, correto perante órgãos e que possa alcançar ainda mais renda sem dores de cabeça futuras por falta de informação. Quando descobrimos o quão o SEBRAE é um excelente aliado para aquelas que desejam ter sua independência financeira como também crescer profissionalmente, saindo do lugar de empregado para ser sua própria chefe (sem necessariamente ter a pretensão de ser chefe de outra pessoa), claro que não deixaríamos de vir aqui e mostrar como é possível abrir o seu negócio.

E antes de qualquer passo burocrático que deva dar, é preciso analisar se a sua proposta de negócio é realmente viável, se terá lucro e uma margem de sucesso para colocar o bloco na rua. Lembrando que abrir a sua própria empresa não significa que o trabalho árduo acabou, na verdade, vai descobrir que irá trabalhar um pouco mais e com um resultado que poderá ser somente seu. Também é preciso decidir: meu negócio pode ser produzido em casa? Tenho espaço necessário para fazer acontecer? Tenho que alugar um lugar específico? Qual seria a logística desse aluguel? E os gastos? Se você nunca pensou em como funcionaria, está na hora de sentar e colocar todas as ideias e necessidades a seguir na ponta do lápis.

Logo que suas ideias estão escritas, pense em como definir o capital inicial de investimento e o tempo de retorno, planejando as primeiras movimentações e o quanto será necessário envolver empréstimos bancário. Em primeiro lugar, evite gastar mais do que poderá receber de volta. Os primeiros meses são naturalmente difíceis e começar com uma má gestão financeira… É melhor não abrir um negócio. Também entenda que é de extrema importância separar seus gastos pessoais com os da empresa. O dinheiro que entrar de lucro, parte dele deve seguir como sua renda, faça uma planilha para coordenar entrada e saída de dinheiro. Tenha em mente não perder o controle do seu capital de giro.

Todas as informações acima são meio óbvias, mas necessárias. E agora a parte mais chata e um pouquinho complicado porque depende de diversos órgãos públicos, um pouco de filas e muita paciência. Comece elaborando o contrato social, que basicamente significa escrever as atividades da empresa e seu funcionamento. E se você tiver sócios, também serve para definir a participação e os deveres de cada um. Logo em seguida, é preciso registrar na junta comercial ou no cartório de pessoas jurídicas – se o seu processo não for de microempreendedor individual (MEI), no qual é possível contar com a ajuda de um orientador do SEBRAE, os processos de registros devem ser feitos antes da obtenção do seu CNPJ.

Se for alugar um lugar ou mesmo abrir as portas da sua garagem, é preciso obter um alvará na prefeitura que comprova que seu espaço tem as condições exigidas para funcionar corretamente. É preciso informar na prefeitura as exigências porque elas variam de cidade para cidade. Também é preciso inscrever-se e no convênio estadual que facilita o caminho para receita federal. Lembrando que se seu negócio for um micro empreendimento, parte desses processos pode ser auxiliada por um profissional adequado. Procure seu SEBRAE para compreender melhor cada passo a passo. Não é simples, mas de forma alguma é impossível. Não desista dos seus sonhos de ser seu próprio chefe porque existe um caminho burocrático a seguir. E não se esqueça de ser feliz acima de qualquer coisa!

 

You Might Also Like